Frieza espiritual


(Apatia, desânimo, indiferença, inércia, insensibilidade, abatimento, fraqueza, prostração, desinteresse, frigidez, desapego, desprezo, impassibilidade neutralidade, passividade, secura, sequidão).

Tão comum entre nós, tão julgada em nosso meio.
A frieza espiritual é o estado em que todos os cristãos passam ou irão passar, é o momento aonde o fervor do primeiro amor se vai, é o momento que tudo mover não faz mais diferença, o estado de sono indeterminado na nossa caminhada cristã.
Infelizmente pela falta de conhecimento do assunto e até mesmo pela falta de empatia no corpo de Cristo, muitos julgam aqueles que se encontram nessa condição de preguiçosos, frios e carnais, sendo que ás vezes nem sua própria força é capaz de lhe tirar desse estado. Com isso, muitos se afastam, pois se consideram indiferentes, parados enquanto tudo caminha, estes param de uma vez. Outros parecem cair em filosofias e se jogam no movimento ateu, pois tudo o vigor parou, a fé cessou, e não aguenta ficar nesse “eterno” silencio.
Para aqueles que vivem nessa condição há tempos, digo, tem um fim. Acredito que esse é um tempo onde iremos aprender a amar e temer de fato Deus; aonde iremos nos desprender dos moveres e emocionalismos. Vem cá que te contarei uma historia da parte de Deus comigo. Estou nesse deserto há uns dois anos, até cheguei a momentos querer desistir, logo após grandes mudanças parece que se intensificaram a ponte de nenhuma forma sentir vontade do céu, para ver, isso existe e é mais real e complexo que pensamos, e a maioria sabe fingir para mostrar a outros doentes que está bem, isso podendo acarretar em doenças psicológicas e a perca total da fé.
Vamos para a historia: Imaginemos que somos crianças (o que de fato somos no reino de Deus) E que iremos aprender a andar de bicicleta. Quando muito pequenos alguns usam rodinhas, essas rodas são colocadas para podemos andar melhor e com equilíbrio, após algum tempo e experiência é hora de tirar essa peça da bicicleta, nossos pais tiram para que possamos a andar sem elas.
Com Deus não é diferente, a bíblia o relata como nosso Pai e nós seus filhos, e a caminhada cristã é assim, no começo usamos rodinhas, que significa: nossa primeira paixão, o mover, o toque, as experiências espirituais, coisa que nos fazem mais fortes e nos dá um empurrão para crescer. Porém toda criança cresce um pouco, então as rodinhas são tiradas, isso gera um impacto que será preciso se arriscar no caminho sem esses alicerces de apoio, em nossa vida espiritual isso significa: O verdadeiro amor. Eu e você iremos agora de fato amar a Deus, sem nenhum apoio para que isso aconteça. É nesse momento onde acredito que paramos, e às vezes paramos por muito tempo, pois estávamos acostumados aos apoios, aquela magia toda do começo da fé, e é a hora onde devemos agir com responsabilidades, chegou o momento de deixar de lado a vida de menino mimado, a caminhada hadcore até a volta de Cristo;

O que acontece é que muitos cristãos se acomodam com a realidade onde se encontram, e se aproveitam, infelizmente, pois não oram mais, não leem mais, não fazem um esforço para continuar, mas estagnam e morrem. Ok, essa fase é complicado demais, até porque ninguém te compreende e te julgam, mas é o momento que somente você e Deus irão trabalhar. Mas, você está aí, diz que vai dar o primeiro passo, mas sempre adia.
Chega de olharmos para o horizonte como se fosse muito difícil e subamos logo nessa bicicleta e pedalamos. Mesmo que caiamos, mesmo que nos relemos, mesmo que o medo paralisem nossas pernas, devemos pedalar, devemos enfrentar, ou o Espirito Santo não está em nós? Deus assim como um pai quer que você aprenda a dar seus primeiros passos, para isso ele terá que tirar as rodinhas, soltar a bicicleta e ficar em silencio vendo você ir, mas Ele sempre estará lá por perto para socorrer você.

Esse deserto não é para nossa morte, a não ser que nós queiramos.

Eu entendo você, parece que Deus está “pouco se lixando” para seus gritos de socorro, mas será que você já se viu e percebeu que não deu nenhum pedalo para sair daí, como Ele socorrerá alguém que não está em perigo, a não ser seu próprio medo.
Se Deus nos colocou em tamanho deserto, devemos aguentar até o momento onde Ele nos dará a força necessária para sairmos. Ele está moldando seu caráter, te fazendo adulto na fé, te ensinando. Tenha paciência.  MAS NÃO PARE; SE ARRASTE, NÃO PARE!
Leia a receita dos fracos na fé, dos desanimados e frios espiritualmente, a bíblia.

E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento. MARCOS 2:17.


Fiquem na paz. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Já estive do outro lado

Deus Conhece Suas Limitações

Copias de Cristo